Vacinas felinas: conheça as principais e sua importância4 min de leitura

Vacinas felinas: conheça as principais e sua importância

Quando o assunto é saúde dos gatos, todos ficam preocupados. Não importa a idade, eles serão eternos filhotes que dependem da atenção e dos cuidados dos seus tutores. Por isso é tão importante garantir uma melhor qualidade de vida para eles e estar em dia com as vacinas felinas.

Assim como os cachorros, os gatos também necessitam de vacinação. As vacinas, além de salvar a vida de milhões de animais, contribuem para uma considerável diminuição de algumas doenças como raiva, panleucopenia e complexo respiratório felino.

Antes de iniciar o ciclo de vacinação, o seu gatinho precisa estar, pelo menos, 15 dias direto em casa, vermifugado e saudável. Somente sob essas condições ele poderá ser vacinado.

No esquema de vacinação felina, a única obrigatória é a antirrábica. Apesar disso, é importante realizar todas as doses das outras vacinas. Assim você previne o surgimento de doenças que podem levar se gatinho à morte.

Antes de vacinar, procure um médico veterinário pois só ele será capaz de entender o estilo de vida do seu pet e montar o esquema ideal de vacinação para eles.

Tipos de Vacinas Felinas

Vacinas felinas: conheça as principais e sua importância
Vacinas felinas: conheça as principais e sua importância

Vacina Tríplice (V3)

Essa vacina protege contra a rinotraqueite felina e calicivirose: doenças respiratórias mais comuns em gatos; e, a panleucopenia felina: doença que ataca o sistema digestivo e sanguíneo.

A primeira dose pode ser aplicada a partir de 40 a 60 dias de vida do filhote. Na primeira etapa de vacinação, devem ser administradas 2 a 3 doses, com intervalo de 3 a 4 semanas. Depois é realizado o reforço anual.

Vacina Quádrupla (V4)

A V4 protege contra a rinotraqueite felina, calicivirose, panleucopenia felina e clamidiose: outra doença respiratória altamente contagiosa.

Assim como a V3, ela pode ser aplicada a partir de 40 a 60 dias de vida do filhote e é dividida em 2 a 3 doses, com intervalo de 3 a 4 semanas. Depois disso, é realizado o reforço anual.

Vacina Quíntupla (V5)

A V5 protege contra as quatro doenças citadas acima e é a única que protege contra a leucemia felina: uma doença que tem o maior índice de mortalidade entre os gatos.

Nem todo gato pode receber a vacina quíntupla, por isso, consultar um veterinário de confiança é de extrema importância. Assim como as outras vacinas múltiplas já citadas, a V5 pode ser aplicada a partir de 40 a 60 dias de vida do filhote. Ela também é dividida em 2 a 3 doses, com intervalo de 3 a 4 semanas. Após um ano, é realizado o reforço anual.

Vacina antirrábica

Uma das principais e mais importantes vacinas é a antirrábica. Como já mencionado, é a única vacina obrigatória para gatos. Por ser uma zoonose (que pode ser transmitida dos pets para os humanos) e atacar o sistema nervoso central, é uma doença grave e fatal tanto para os animais quanto para os seus tutores.

Ela pode ser aplicada a partir de 6 meses de vida, mas isso é acertado com o veterinário. Após a primeira dose (que é uma dose única), deve ser feito o reforço anual, respeitando o calendário de vacinação do seu gato.

Vacinas Felinas: reforço anual

Vale ressaltar que o médico veterinário vai montar o esquema vacinal com apenas uma das vacinas múltiplas (V3, V4 e V5) e a vacina antirrábica. Após o primeiro ciclo de vacinação, é necessário realizar um reforço anual.

O reforço anual consiste em aplicar uma dose de cada vacina que o gato recebeu. Por exemplo, se seu pet recebeu a quádrupla (V4) e antirrábica, o veterinário vai repetir essas duas vacinas, com uma dose de cada.

Vacinas felinas: reações da vacina
Vacinas felinas: reações

Vacinas Felinas: reações

Assim como nós, os gatos podem apresentar reações. As mais comuns são febre, perda de apetite, vômitos, diarreia, edema no local da aplicação (inchaço ou “bolinha”) e desânimo.

Geralmente, esses sintomas desaparecem em 24 horas, mas mantenha seu veterinário informado e, caso seu gato não melhore nesse período, procure o médico responsável pela aplicação das vacinas para resolverem o que fazer.

Manter a vacinação em dia faz com que seu gatinho viva mais e melhor.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *